O Projeto PEN-3S

O aumento da esperança média de vida traduz-se no crescimento da população com mais de 64 anos. Esta alteração no perfil demográfico da população desafia a capacidade de resposta assistencial, nomeadamente dos sistemas de saúde. Um dos principais determinantes de doença e diminuição da qualidade de vida nos idosos é a malnutrição. Intervenções preventivas nesta área (incluindo a prevenção de desnutrição e da obesidade) têm o potencial de proteger saúde, reduzir custos nos sistemas de saúde e proporcionar melhorias relevantes em termos de qualidade de vida do idoso. Através da sensibilização e formação dos profissionais de saúde, é possível, utilizando ferramentas eficazes de triagem, diagnosticar a malnutrição e identificar situações de risco nutricional antes da sua evolução para situações de doença crónica e de tratamento complexo e oneroso. A criação de políticas alimentares e nutricionais, necessária para diminuir o problema da desnutrição nos idosos, requer evidência quanto à dimensão epidemiológica do problema; requer também capacidade para avaliar o resultado de intervenções preventivas e remediativas. Em Portugal, não existem dados recentes sobre consumos e hábitos alimentes individuais, nem sobre o estado nutricional da população, nomeadamente idosa. Apesar disto, estima-se que a prevalência de malnutrição (em particular da desnutrição e da obesidade) seja elevada entre idosos, com alguns estudos a apontarem para prevalências de risco de desnutrição, em lares de idosos, na ordem dos 85%.

 

Este projeto tem por finalidade contribuir para o conhecimento do estado nutricional dos idosos Portugueses e para o desenvolvimento de um sistema electrónico de vigilância epidemiológica deste fenómeno de saúde. O conhecimento resultante do estudo visa apoiar a definição de políticas de proteção da saúde e de equidade na prestação de cuidados de saúde. Os objectivos gerais do projecto são: (a) caracterizar o estado nutricional da população idosa (>64 anos de idade) residente em Portugal (regiões autónomas incluídas), por sexo, grupos etários quinquenais e regiões NUTS II, na comunidade e a residir em lares, (b) identificar e caracterizar variáveis associadas à malnutrição na população idosa  (>64 anos de idade) residente em Portugal (regiões autónomas incluídas), por sexo, grupos etários quinquenais e regiões NUTS II, na comunidade e em lares, e (c) desenvolver um sistema electrónico de vigilância e alerta (screening, diagnóstico, intervenção) do estado nutricional do idoso, ao nível dos cuidados de saúde primários e dos lares de idosos.

Clique para saber mais